quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Sensation

Nas belas tardes de verão, pelas estradas irei,
Roçando os trigais, pisando a relva miúda:
Sonhador, a meus pés seu frescor sentirei:
E o vento banhando-me a cabeça desnuda.

Nada falarei, não pensarei em nada:
Mas um amor imenso me irá envolver,
E irei longe, bem longe, a alma despreocupada,
Pela Natureza ­– feliz como com uma mulher.
+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+*+
Pas les beaux soirs d’été, j’irai dans les sentires
Picoté par les blés, fouler I’ herbe menue:
Rêveur, j’em sentirai la fraîcheur à mês pieds:
Je laisserai lê vent baigner me tête neu.

Je ne parlerai pas, je ne penserai rien…
Mais un amour immense entrea dans mon âme,
Et, j’irai loin, bien loin; comme un bohémien
Par la Nature, – heureux comme avec une femme!

+*+Arthur Rimbaud+*+
Imagem: Khimareus

4 comentários:

Miguel Barroso disse...

Rimbaud, que saudades!


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

paula barros disse...

Só é o que quero e desejo para mim, depois de muita saúde, a alma tranquila.

Com a alma tranquila já percebi que todos os sentidos ficam mais sensíveis e apurados.

abraços

jacker disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Luna disse...

Olá...
Encontrei seu blog por acaso e gostei muito do estilo.!! =)
To te seguindo..
Bjus no seu ♥