sábado, 3 de janeiro de 2009

À Maria Ifigênia

Amada filha é já chegado o dia,
Em que a luz da razão, qual tocha acesa,
Vem conduzir a simples natureza,
É hoje que o teu mundo principia.

A mão, que te gerou, teus passos guia
Despreza ofertas de uma vã beleza,
E sacrifica as honras e as riquezas
Às Santas leis do Filho de Maria.

Estampa na tu’alma a Caridade
Que amar a Deus, amar seus semelhantes
São eternos preceitos da verdade.

Tudo mais são idéias delirantes;
Procura ser feliz na eternidade,
Que o mundo são brevíssimos instantes.

+*+Alvarenga Peixoto*+*+
+*+Nota Sobre o Autor+*+

O poeta nasceu no Rio de Janeiro em 1974 e faleceu na cidade de Ambaca, Angola em 1792.

*Inácio José de Alvarenga Peixoto

Um comentário:

googler disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.